top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Crônica #100 | Sua Majestade, a Gratidão.

Tecendo o fio dourado de graças e bençãos.


capa da crônica 100 Otávio Yagima e Maria Hisae sorriem de braços cruzados

O que você encontrará nesta crônica:


A reflexão sobre a gratidão revela um impacto profundo nesse nosso mundo acelerado e focado na busca constante. Pode esse ato simples gerar mudanças positivas em nosso bem-estar e relações? Praticar a gratidão transforma o olhar, revelando a beleza nas pequenas coisas, iluminando até os dias mais sombrios. Imaginar a gratidão como bússola diária é intrigante. Vale refletir sobre como esse ato simples pode tecer um fio dourado de felicidade em nosso caminho, mesmo diante dos desafios cotidianos. Em meio às pressões incessantes, como podemos cultivar conscientemente esse sentimento?


Estamos celebrando a centésima publicação das neoCrônicas; portanto, hoje reveste-se de uma singularidade especial. Abre-se o melhor momento para expressar o autêntico significado da palavra gratidão.


Um garçom simpático nos apresentou um cardápio cuidadosamente elaborado, com ilustrações e envolto em uma capa elegante, onde o nome do restaurante reluzia em letras douradas. Apesar da variedade de opções, fizemos nossas escolhas rapidamente. Solicitei um breve intervalo para analisar as bebidas e as sobremesas, e nossas conversas habituais transcenderam o convencional. Em um momento de inspiração, dirigi-me à minha esposa:


- “Veja que curioso. Se a vida tivesse um cardápio, como seria?”


- “Humm! Que pergunta fascinante”, ponderou ela.


- “Será que receberíamos esse cardápio ao nascer, com tudo claramente descrito, acompanhado por valores que determinaríamos?”


Comparando a paz a uma refeição, percebemos que ela requer diversos ingredientes especiais e importantes para compô-la, assim como a tristeza é como uma iguaria amarga temperada com decepções. Cada opção na vida tem seus valores, e somos nós que atribuímos e determinamos se são caros ou baratos. O sabor resulta da complexidade dos temperos, desde o doce até o picante, desde a raiva até a harmonia. Por essa razão, a habilidade de equilibrar e dosar esses temperos desempenha um papel vital na formação do ser humano. Viver de maneira predominantemente egocêntrica faz com que se perca de vista a essência divina presente em cada um de nós. Alinhar o ego com essa essência é uma tarefa desafiadora, sendo talvez aqui onde se encontram os temperos que dão sabor às nossas vidas.

 

Um antigo garçom, pelos laços criados conosco, aproximou-se para os habituais momentos de recepção que fazia questão de exteriorizar a cada encontro no restaurante. Sempre sorridente e de bem com a vida, naquele momento, porém, expressava uma feição diferente. E então, explicou-nos:


- “No mês passado, no feriado da cidade, eu estava com minha família em uma festinha de crianças.”

 

Ele conta que seu netinho, com quase dois anos de idade, engasgou-se com um pedaço de comida e praticamente chegou à beira da morte. O desespero se espalhou entre as pessoas que estavam por perto, alinhando-se num viés de negatividade ao qual estão acostumadas as nossas mentes. O ser humano em geral, sendo semelhante, tende mais a focar no negativo, contribuindo para a densa atmosfera que se forma em torno de situações como essa.

 

Entre os convidados estava um bombeiro, que, ao saber da situação, correu em socorro à criança.

Nosso amigo quase foi consumido pelo enorme susto, mas, após a situação se restabelecer e acalmar, foi agradecer ao senhor bombeiro. Então, sentiu surgir do fundo de sua alma um sentimento tão forte pela graça recebida através dele que se entregou a um forte abraço em meio a muitas lágrimas. Muito além de um “muito obrigado”, aquele estado de espírito havia marcado sua vida em todas as suas dimensões: gratidão. Ela transcende a mera palavra e é um sentimento; um sentimento que se expressa no transbordar de um profundo reconhecimento.

 

Hoje em dia, a expressão “gratidão” está desgastada pelo seu uso de forma superficial e generalizada, sendo verbalizada mecanicamente como parte de uma convenção social. No entanto, sua essência vai além de um simples gesto de educação.

 

Será que realmente compreendemos o verdadeiro significado da gratidão, ou estamos apenas lançando palavras ao sabor do vento?

 

A gratidão tem sua raiz no latim “gratos”, derivado da palavra “gracia”, que significa graça.

Ao expressarmos palavras como obrigado, agradecido ou grato, raramente paramos para pensar sobre seu verdadeiro significado ou a carga que essas palavras carregam. Muitas vezes, nem nos damos a chance de sentir o que essas palavras realmente representam.

 

Com que frequência expressamos nosso agradecimento de maneira genuína, emanando do mais profundo de nossa alma? E quantas vezes ele é feito de forma apenas automática, quase involuntária?

 

Por não compreendermos, subestimamos o poder da gratidão em nossas vidas.

Desconhecemos o seu valor e a sua ligação com muitas virtudes, ideias e conhecimentos.

Portanto, reacender em nós a chama da gratidão profunda pode renovar o nosso ser, trazendo consciência e ampliando o nosso modo de viver.


 

Publicidade

 

Nosso amigo, com os olhos marejados, ainda envolvido nas emoções do recente acontecimento, continua compartilhando conosco como esse evento impactou profundamente toda a sua família. Sua nora, que costumava reclamar de tudo, estava, desde então, com uma postura diferente. A experiência de quase perder o filho e vê-lo ser resgatado trouxe à tona questionamentos que antes não faziam parte de sua vida. A quase perda fez com que ela despertasse para valorizar aspectos que antes eram negligenciados. Houve uma mudança de perspectiva em relação à vida, marcando o início da conscientização sobre sua postura negativa de reclamação.

A gratidão e a reclamação representam extremos opostos em nossas vidas, sendo a reclamação a maior inimiga da gratidão. Em meio à correria de nossas vidas aceleradas, é comum nos queixarmos do que não temos, sempre buscando mais, esquecendo de agradecer pelo que já possuímos e perdendo a oportunidade de valorizar o que já faz parte de nossa vida. Essa busca constante nos impede de entender quão importante é o valor do processo de gratidão.

O ingrato, diante do seu atraso emocional, reclama de tudo, seja do clima, dos relacionamentos, da saúde ou das situações. Costuma sempre culpar os outros ou se justificar o tempo todo, buscando conforto no desconforto como maneira de fugir da realidade. Geralmente, não possui gratidão pela própria existência e, ao não reconhecer a grandeza da vida, só foca no que não serve. Em contrapartida, as pessoas que expressam gratidão por tudo e por todos raramente se entregam à prática da reclamação.


É fácil observar que a vida nos oferece continuamente aquilo que já existe em abundância em nosso interior. Assim, trabalha silenciosamente o nosso inconsciente na busca do que lhe é pedido de forma imperceptível. Se cultivarmos um espírito de gratidão, naturalmente encontraremos mais motivos para agradecer. Por outro lado, adotando uma postura amarga de constante reclamação, nos deparamos com um cotidiano repleto de motivos para ingratidão, onde as queixas se destacam com mais intensidade do que os agradecimentos. Aqueles que são incapazes de expressar a gratidão sempre encontram pretextos para não cultivá-la em suas vidas.


A gratidão é fruto do amadurecimento psicológico, trazendo felicidade e tranquilidade para quem a cultiva. Quanto maior o nível de maturidade, maior a capacidade de gratidão. Em contrapartida, a imaturidade está associada à ingratidão, pois a mentalidade infantilizada está fundamentada no ego dominador, no egoísmo, onde tudo gira em torno de si mesmo. Pessoas com essa postura muitas vezes se veem superiores aos outros, agem de maneira arrogante sem se importar com ninguém. No entanto, elas próprias se sentem inferiores, possuem baixa autoestima e medo de enfrentar desafios, o que gera ansiedade. A visão limitada de suas emoções, devido a atitudes negativas frequentes, impede que percebam a harmonia que existe na vida. 


À medida que envelhecemos, passamos por um processo de amadurecimento; no entanto, a maturidade não é uma consequência automática do tempo. Na verdade, a maturidade é uma escolha consciente, uma vez que existem pessoas de 70 anos que ainda se mostram imaturas, enquanto outras com apenas 30 anos já exibem maturidade. De maneira semelhante, a gratidão também é uma escolha, exigindo um despertar e, mais precisamente, uma prática diária e constante. Trata-se, portanto, de um processo de treinamento consciente e contínuo. É necessário treiná-la para que possa ser integrada à nossa vida.

Exercitar a gratidão exerce uma influência transformadora em nosso cérebro, ampliando nosso ponto de vista para além da matéria e ativando diversos mecanismos de progresso. A prática consciente da gratidão beneficia todas as dimensões de nossas vidas, promovendo prosperidade em todos os aspectos, tanto individual quanto socialmente. A gratidão não se limita a grandes eventos; inclui pequenas alegrias, um sorriso, um momento de paz na natureza ou com o seu animalzinho de estimação.

Agradeça por todas as coisas que considera normais e naturais, pois na ausência delas poderia estar enfrentando dificuldades: família, amigos, respirar, andar, enxergar, em suma, aquelas coisas que só valorizamos quando as perdemos. Haverá o momento em que perceberá que os motivos de gratidão em sua vida superam em muito a lista de reclamações. Experimente manter um diário, registrando diariamente nele tudo pelo que você é grato no seu dia a dia.


A sua prática envolve sentimentos poderosos que iluminam o coração, gerando experiências emocionais e formando novas conexões neurais. A felicidade resultante desse processo acelera a maturidade, promovendo saúde e mais harmonia nos relacionamentos. Embora a gratidão não elimine os desafios da vida, ela altera a perspectiva e o olhar, permitindo ver oportunidades de crescimento mesmo nas situações mais difíceis. Ser grato não é sinônimo de alegria, nem tampouco significa ignorar a dor do sofrimento; podemos estar gratos mesmo com lágrimas, gritando de dor, porque a gratidão é um estado de espírito onde reside a crença na superação. Ela se assume, portanto, como uma ferramenta poderosa para navegar pelas águas turbulentas da vida com mais equilíbrio, serenidade e resiliência.

Para aqueles que ainda não estão convencidos da ideia da gratidão, mas desejam se tornar pessoas mais positivas e inspiradoras, o desafio é adotar um estilo de vida sem reclamações. Tentar não reclamar de nada por algumas semanas. Apesar de parecer simples, revela-se incrivelmente difícil na prática. Praticar, ao menos, auxilia a aumentar a própria consciência sobre o quanto reclamamos das coisas a todo momento, muitas vezes sem nem mesmo perceber. Embora a reclamação possa oferecer um alívio momentâneo, contribui muito pouco para resolver verdadeiramente aquilo que nos incomoda.

O nosso amigo enxergou, agradeceu e deu graças pelo que recebeu, indo um pouco além na compreensão da importância de retribuir de alguma forma à vida pelas bençãos recebidas. Chega um momento em que nos sentimos plenos ao sermos agradecidos e gentis, expressando não apenas com palavras, mas principalmente por meio de ações. A gratidão emerge, então, como um poderoso e grande motor universal que fortalece e impulsiona as relações sociais, tão fundamentais e indispensáveis para a vida de cada um de nós. A gratidão eficaz exige que seja autêntica, genuína e conectada com o sentimento de reconhecimento.


A paz que experimentamos externamente tem origem no âmago de cada ser, da mesma forma acontece com a gratidão. Nos níveis mais elevados da consciência pessoal e cósmica, a gratidão, que traz alegria, faz com que os sentimentos não permaneçam mais restritos ao eu, expandindo-se para incluir nós, eu e você, todos juntos. Trazendo a clareza necessária para confiar, servir, doar, amar e oferecer de maneira espontânea e natural, sem estar condicionado a nada, alinhando-se a esse sentimento de agradecimento.

Uma vida sem gratidão é estéril, árida e vazia, sem significado existencial; nos fazendo perceber que não é a felicidade que nos torna gratos, mas sim a gratidão que nos proporciona uma maior felicidade.

Nesse momento, então, adentramos um campo repleto de verdadeiros milagres.


Pelo que você poderia ser grato hoje?


 

Expressão de Gratidão:


Expressamos nossa profunda alegria e gratidão pela companhia de todos vocês, queridos amigos, que encontramos neste pequeno refúgio. Cada um de vocês desempenha um papel muito importante e essencial na construção desta comunidade tão significativa para nós.

 

Reconhecemos que nosso propósito não é apresentar verdades absolutas, mas sim promover uma atmosfera que incentive a reflexão sobre nossas questões humanas, em conjunto, sempre unidos. A presença de cada um de vocês nos motiva a prosseguir nesta jornada. Portanto, estamos comprometidos em nos dedicar ao máximo de esforço para tornar o meio em que vivemos um pouco melhor, sempre contando com a valiosa participação de cada um de vocês.


Com reverência, muito obrigado!!


 

Esta é uma obra editada sob aspectos do cotidiano, retratando questões comuns do nosso dia a dia. A crônica não tem como objetivo trazer verdades absolutas, e sim reflexões para nossas questões humanas.

 

Publicidade

 

Galeria Crônicas

Que tal baixar e compartilhar reflexões dessa crônica com a galera?



 

Você já seguiu as Crônicas no Instagram?



 

Temos crônicas também disponíveis em formato podcast.

Não deixe de ouvir!



 

Time Crônicas




 

Comunicado neonews


Queridos leitores, informamos que os comentários ainda estão offline, devido ao fato de a ferramenta utilizada ser terceirizada e estar passando por atualizações, para melhor atendê-los.


Commentaires


bottom of page