• Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
 
Publicidade

Vamos, mulheres: 15 filmes com direção feminina para assistir no streaming

Nas plataformas, há incríveis produções cinematográficas com contaram com uma mulher atrás das câmeras


(Reprodução)


Quantos filmes você conhece que foram dirigidos por mulheres? Apesar da figura feminina estar cada vez mais presente nos bastidores do universo cinematográfico, ainda há muito para ser feito; e as mulheres estão na luta por seus direitos como produtoras, diretoras, roteiristas e demais cargos há muitos anos.


Dessa forma, para apreciar o trabalho de tais profissionais, que tal conferir alguns filmes com direção feminina que estão no streaming? As produções podem ser vistas no formato digital, em diferentes plataformas; e assistir aos títulos é uma forma de prestigiar a figura da mulher dentro do mundo do cinema — que para além de um trabalho, também é um espaço de existência, identidade e de locais de fala.


Com isso, confira os títulos que escolhemos logo abaixo:



Filmes com diretoras mulheres para conhecer, e onde assistir a cada um deles



1. A Fada do Repolho, Alice Guy-Blaché (1896)


Para começar a lista, trouxemos A Fada do Repolho de 1896, para mostrar que, desde o começo da história da sétima arte, as mulheres sempre estiveram envolvidas. Originalmente chamado de La Fée aux Choux, e dirigido por Alice Guy-Blaché, este é o primeiro filme dirigido por uma mulher e considerado o primeiro filme de ficção da história. Com aproximadamente um minuto e meio, o vídeo retrata uma fada que transforma bebês em repolhos.


O curta está disponível no YouTube, e pode ser assistido clicando aqui.



2. Cléo das 5 às 7, Agnès Varda (1962)


Sendo um dos maiores representantes do movimento Nouvelle Vague, Cléo das 5 às 7 é um filme franco-italiano da aclamada diretora belga, Agnès Varda. A história acompanha Cléo, uma cantora que, ao realizar um exame para saber se está com câncer, passa duas horas andando pelas ruas de Paris enquanto espera pelo resultado. Durante essas horas, Cléo conhece um jovem militar chamado Antoine.


Cléo das 5 às 7 pode ser conferido online, com certa frequência, em mostras de cinema. O longa também vai e volta da plataforma Mubi, que faz a curadoria de filmes cult e independentes, em sua maioria.




3. O Piano, Jane Campion (1993)


Jane Campion, que foi um dos destaques do Oscar 2022 com Ataque dos Cães, aparecendo na lista! O Piano foi, inclusive, o clássico que deu à diretora sua primeira indicação ao Oscar, nas categorias de Melhor Direção e Melhor Filme. No longa, durante o período colonial da Nova Zelândia, a personagem Ada McGrath passa a se encontrar com o seu amante para ensiná-lo a tocar piano, após a jovem ter sido submetida a um casamento arranjado. O filme atualmente está disponível nos catálogos do Telecine e do Globoplay.




Leia essa notícia também: A mando de Mano Brown: Rapper se veste de Peaky Blinders em parceria com a Netflix



4. Matrix, Irmãs Wachowski (1999)


Um dos símbolos da cultura pop e um grande representante de ficção científica e narrativas transmídia, Matrix marcou toda uma geração e desenvolveu diversas inovações cinematográficas que se popularizaram durante nos anos 2000; como o uso de slow motion e lutas coreografadas. Para quem ainda não conhece, o personagem Thomas A. Anderson (Keanu Reeves) é um jovem programador que, durante seus sonhos, é conectado a um imenso sistema de computadores do futuro, chamado de A Matrix. À medida em que eventos estranhos vão acontecendo, ele começa a duvidar de sua própria realidade e se torna Neo.


O clássico das Irmãs Wachowski pode ser visto na HBO Max, incluindo suas três sequências.




5. Psicopata Americano, Mary Harron (2000)


Psicopata Americano é um filme de horror que acompanha a vida dupla do personagem Patrick Bateman (Christian Bale). Além de trabalhar em Wall Street, Bateman também é um serial killer invejoso que, após se revoltar por um colega de trabalho que cria um cartão corporativo mais bonito que o seu, passa a buscar por ainda mais vítimas. A produção de Mary Harron está disponível no Star Plus e no Prime Video.




6. Frida, Julie Taymor (2002)


Frida é uma ode às mulheres e à arte. A biografia da pintora mexicana é estrelada por Salma Hayek, e traz alguns dramas da vida da artista: desde sua infância conturbada, na qual ela sofreu com doenças e um grave acidente, até sua vida adulta e o seu relacionamento com Diego Rivera.

Um dos pontos fortes do filme é a paleta de cores saturada, que traz diferentes destaques e texturas para a fotografia da obra; principalmente quando se trata das cores vermelho e verde, as cores da bandeira do México. O filme de Julie Taymor pode ser visto nas plataformas Looke e Apple TV Plus.




7. Encontros e Desencontros, Sofia Coppola (2003)


Sofia Coppola mostra que o seu talento vai além do sobrenome que carrega, e traz uma visão interessante, bem diferenciada e reflexiva para Encontros e Desencontros. Na história, Bob Harris é um ator em viagem a Tóquio que conhece Charlotte, uma jovem que acompanha seu marido num trabalho de fotografia. Os personagens se conhecem no bar de um hotel, e encontram compreensão na companhia um do outro, desenvolvendo uma grande amizade.


Encontros e Desencontros está disponível nos streamings GloboPlay, Prime Video, Star Plus e Telecine.