top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Como líderes exaustos podem gerir equipes exaustas no trabalho

Com a retomada do trabalho presencial, a rotina agitada pode ocasionar consequências negativas aos trabalhadores


(Unsplash/Reprodução)


Com a pandemia de Covid-19 que se iniciou em 2020, muitas pessoas tiveram dificuldade para se adequar a uma nova realidade, e isso trouxe grandes problemas emocionais e até mesmo sociais; dentre eles a sensação de exaustão mental. Após o “auge” da pandemia, as coisas têm voltado à estabilidade e os trabalhadores estão se adaptando ao hoje, e isso inclui a volta do emprego presencial ou o formato híbrido.


Nesse sentido, a crise de exaustão do trabalho é dividida em três fases. A primeira é caracterizada pelo aumento de energia para lidar com emergências do cotidiano, anteriormente menores na época do home office. A segunda é quando a pessoas passam a ter problemas físicos e psíquicos ocasionados pelo trabalho, como cansaço, desanimo intenso e frustração. A terceira fase é a recuperação disso tudo. Atualmente, a maior dos trabalhadores está entre a segunda, caminhando para a terceira.




Em uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Robert Half, 87,5% dos líderes brasileiros disseram ter sofrido algum impacto na saúde mental durante a pandemia. O fato é que, quando exaustos, os líderes esquecem de cuidar de si mesmos; e ao tentar ignorar e continuar suas tarefas de coordenação, a exaustão reflete no resto da equipe. Isso pode trazer prejuízos na comunicação, administração e interação entre equipes.


Em situações exaustivas, podemos ter problemas físicos ou de humor totalmente ligados ao nosso comportamento. Quando uma pessoa passa a se sentir cansada mentalmente, a apatia, irritação, perda de foco, insônia e tantas outras questões começam a surgir no organismo.


Fora isso, um dos principais motivos de estresse no trabalho são as demandas, cada vez maiores para serem feitas em menor tempo.


Para resolver tais problemas, é necessária uma mudança de cultura na empresa. Dessa maneira, não basta apenas o funcionário cuidar de si mesmo, enquanto a companhia continua com políticas que vão contra a melhora da equipe. É importante que a empresa ensine sobre a inteligência emocional, e dê abertura para os funcionários demonstrarem quando estiverem cansados e exaustos, para que assim seja possível evitar uma piora de tal quadro.



Agora, confira estes assuntos abaixo:



Se você gosta do mundo dos negócios e procura dicas sobre o assunto, conheça a série de videocasts do neoTalk no canal oficial da neo no YouTube!

Kommentare


bottom of page