• Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
 
Publicidade

Metaverso: Vendas de propriedades movimentam milhões de dólares em NFT estilo Minecraft

No final de novembro, só o jogo The Sandbox já atraiu mais de US$ 86 milhões em terras virtuais


(Sandbox/Divulgação)


O assunto do momento é o Metaverso. Com uma maior sofisticação das criptmoedas neste mercado e a possibilidade de adquirir propriedades, a movimentação está cada vez maior neste universo virtual em construção. Nisso, quatro empresas desenvolvedoras de mundos no Metaverso movimentaram cerca de US$ 100 milhões no fim de novembro, isso apenas com vendas de "terrenos" nestes mundos online.


Nesse caso, as empresas Sandbox, Decentraland, CryptoVoxels e Somnium Space foram as responsáveis por esse valor, arrecadado puramente com compra e venda de terrenos virtuais em seus mundos. A Sandbox sozinha, por exemplo, atraiu o valor de US$ 86 milhões, e na semana da divulgação dos dados (semana de 30 de novembro), a companhia ficou em segundo lugar na lista de NFTs mais vendidos.



Para quem não sabe, a sigla NFT significa non-fungible token, ou token não-fungível. Este título é representado por um código de computador, que dá a certo arquivo virtual um status de autenticidade: que ele é único no mundo da internet. Mesmo que haja réplicas deste arquivo na web, a pessoa dona do NFT será proprietária do arquivo original e de valor intransferível. É isso que os terrenos do Metaverso representam, como se os compradores estivessem adquirindo títulos de valor real dentro deste universo.


Transações de terras em formato NFT de mundos virtuais em sete dias, em novembro de 2021 (Reprodução/DappRadar)



Voltando às quatro empresas milionárias, as companhias depois da Sandbox detiveram valores de compra e venda menores; o que não tira o mérito de que suas coleções também estão entre as mais vendidas.


No Sandbox, cujo valor chegou a ter um crescimento de 387% no mercado de criptomoedas em novembro, o mundo do jogo pode ser criado de forma colaborativa. Assim, o game no estilo Minecraft tem uma moeda interna que pode ser trocada por dinheiro real; e algumas marcas, como a Adidas, já estão interessadas. No final do mês passado, a gigante dos tênis e artigos esportivos fechou um acordo com a Sandbox para a criação de uma loja virtual no universo.



As commodities do momento são as propriedades em NFTs


Como visto acima, este mercado dentro do Metaverso tende a crescer cada vez mais. Esta categoria de NFT, que envolve as propriedades nos mundos virtuais, faz com que o valor destes tokens aumente constantemente, e os universos online tornaram-se um tipo de commodity expressiva para os interessados em cripto.


Tudo isso, claro, deve-se também ao rebranding do Facebook para o nome Meta, ao que a companhia de Mark Zuckerberg está investindo muito neste mercado também.


Marcas, artistas e criadores de conteúdo veem adiante um novo espaço para investir. E além de monetizar sua terra virtual com possíveis propagandas, e enriquecer ainda mais o valor de seu NFT, as possibilidades são infinitas. Eventos no Metaverso irão crescer, e a tendência é que o mercado de criptomoedas invista cada vez mais. Os dados acima denotam esta mudança.



Confira abaixo um vídeo sobre o Sandbox, o "jogo" que mais lucrou no fim do mês passado com os NFTs do Metaverso:



Fonte: DappRadar


Quer ficar por dentro de várias notícias sobre a cultura pop e o mundo da tecnologia? Acesse o canal do Portal neoNews no Telegram!