top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

A Morte de Mozart | Mistérios e Teorias sobre o Fim do Gênio da Música

As Inúmeras Causas que Cercam o Falecimento do Famoso Compositor Mozart


A Morte de Mozart |  Mistérios e Teorias sobre o Fim do Gênio da Música
Mozart

(Foto: Divulgação)



Wolfgang Amadeus Mozart, nascido em Salzburgo no ano de 1756, foi um famoso compositor que deixou um legado inigualável na música clássica. Conhecido por seu talento precoce, Mozart se tornou sinônimo de genialidade. No entanto, não são apenas suas composições que intrigam o mundo. A morte de Mozart, ocorrida em 5 de dezembro de 1791, ainda hoje é motivo de especulação, com inúmeras teorias sendo apontadas ao longo dos anos.


1. Doença Renal

Meses antes de sua morte, Mozart já dava sinais de que sua saúde não ia bem. Em setembro de 1791, ele viajou até Praga e, em seguida, retornou para a Áustria com o objetivo de concluir e apresentar seus trabalhos. Em 22 de novembro, ele adoeceria gravemente, apresentando inchaço e febre alta. Embora tenha mostrado uma breve melhora, Mozart não resistiu. Uma das teorias mais discutidas é que ele teria morrido em virtude de uma doença renal crônica.


2. Envenenamento

Poucos dias após sua morte, rumores de que Mozart havia sido envenenado começaram a se espalhar. Um jornal de Berlim alimentou essa polêmica, apontando Antonio Salieri, amigo e colega de Mozart, como o possível culpado. Salieri, no final da vida, sofria de uma grave doença mental e supostamente teria confessado o crime. No entanto, essa confissão é amplamente considerada uma lenda, retratada na peça de Alexander Pushkin, de 1832.


3. Doenças Variadas

Outras teorias sugerem que Mozart poderia ter sucumbido a diversas doenças como sífilis, tuberculose, excesso de trabalho e até mesmo falta de sol. O mistério persiste, em parte, porque Mozart enfrentou dificuldades financeiras em seus últimos anos, sendo enterrado em uma vala comum. Seus restos nunca foram encontrados, impossibilitando qualquer análise conclusiva. Uma grave infecção decorrente da ingestão de carne animal mal cozida, conhecida como triquinose, também foi apontada como uma possível causa de sua morte.


4. Infecção na Garganta

Pesquisadores, ao analisar registros do período, sugeriram que Mozart morreu em decorrência de uma infecção por estreptococos, começando na garganta. Publicado no periódico Annals of Internal Medicine, o estudo aponta que esse tipo de infecção era relativamente comum na época, com edemas afetando um número maior de homens durante o ano de 1791. Isso sugere que doenças infecciosas estavam se espalhando naquele período.


O Crânio de Mozart

Para adicionar mais mistério à morte do compositor, já houve alegações de que o crânio de Mozart foi encontrado. Um estudo publicado no Forensic Science International revelou que o suposto crânio apresentava uma lesão óssea. No entanto, ainda não há respostas definitivas sobre se essa lesão está relacionada à sua morte prematura aos 35 anos.


A morte de Wolfgang Amadeus Mozart continua envolta em mistério, com diversas teorias e poucas certezas. O que permanece inalterado é o impacto duradouro de sua música, que continua a encantar e inspirar gerações.



 



Comments


bottom of page