• Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
 

Evolução do pensamento da Grécia Antiga até a modernidade; conheça as principais Escolas Filosóficas

De Sócrates a Foucault. Entenda como a filosofia mudou ao longo da história



O ser humano, assim como todos os animais, possui alguns instintos intrínsecos no surgimento, desenvolvimento e evolução da espécie, e um deles é o da dúvida. O homem sempre buscou explicações para o mundo a sua volta. No início dessa jornada de descobrimento, mitos eram criados e usados como explicação de fenômenos naturais (como o mito de Dragões para explicar uma erupção de vulcão, por exemplo), porém a filosofia como ciência só foi surgir no momento em que esses mitos foram deixados de lado e o homem passou a buscar explicações racionais para o mundo.



Pré-Socráticos

(início do séc. V a.C.)


Tales de Mileto, o primeiro filósofo da humanidade, acreditava que a água era a substância originária e central da vida


Esse grupo de pensadores foram os pioneiros da filosofia, os primeiros a explicarem o mundo sem atribuir ao sobrenatural. Em contraposição a todo o misticismo que reinava na época, os pensadores dessa escola se apoiavam principalmente na natureza (physis) como base para suas ideias, assim se pautando em algo real e natural.





Atribui-se o título de primeiro filósofo da história para Tales de Mileto, que veio com a ideia de que a água era o centro, origem e explicação de tudo que há no universo. Em uma de suas frases famosas ele afirma que "o universo é feito de água", e ela é a principal fonte de vida.


As principais escolas de pensamento desse período foram: Jônica (Tales), Eléia (Parmênides), Sofista (Pitágoras) e Atomista (Demócrito).



Filosofia Clássica

(ativa durante o período do século VII a.C e se estende até VI d.C)


Sócrates, Platão e Aristóteles, a "santíssima trindade" da filosofia



Neste período a filosofia atingiu um outro patamar, mudando a história da humanidade para sempre. Os pensadores mais conhecidos são desta época, e as ideias que surgiram nessa fase promoveram frutos que até hoje o conhecimento e pensamento humano colhe, com por exemplo, desenvolvimento de conceitos como ética e política.


Você já deve conhece-los, portanto aqui vai uma passada rápida pelos três principais nomes dessa fase: Aristóteles, Platão e Sócrates.


Sócrates é o pioneiro desse período, e um sujeito que causou bastante no período em que esteve vivo. Sua principal criação foi a dialética, que é um método para atingir a verdade por meio da sobreposição de contradições.





Platão é um discípulo de Sócrates. Sua ideia mais conhecida é a do "Mito da Caverna", que não é nem um pouco estranha para os fãs de Matrix. Ele afirma que há dois mundos diferentes: o mundo das ideias e o mundo dos sentidos.


E por fim, Aristóteles, aluno de Platão e professor de Alexandre, O Grande, que foi um dos principais criadores do que hoje conhecemos como Ciência, criou a "lógica aristotélica" e trabalhou em diversas áreas como física, óptica, química, astronomia, biologia, além de ser o criador da metafísica.



Período Pós-Socrático

(início no século III a.C e se estende até o início da Era Cristã)


Um dos motivos pela queda do império Romano foram as invasões bárbaras


Historicamente esse período é bastante conturbado e transitório. Temos a queda da hegemonia Grega e do Império Romano, fazendo com que o dia a dia do ser humano se torne algo bastante inconsistente, e tudo isso afetou diretamente nos pensamentos da época.


A corrente Ceticista, criada pelo filósofo grego Pirro, baseia-se principalmente na dúvida, em não agarrar em uma única verdade mas sim aceitar e sempre ir atrás de outras explicações.





Também surgiu o Epicurismo, de Epicuro, que tinha como filosofia principal o prazer (tanto físico/corpóreo como intelectual) imediato, dada a incerteza sobre o amanhã.


E por fim tivemos o surgimento do Estoicismo, que pregava a razão como prioridade de todos os pensamentos, assim as emoções e sentimentos deveriam ser deixados de lado para a razão e lógica.