top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Confusão de ingressos de show de Taylor Swift envolve até Ministério Público

Cantora fará show no Brasil em novembro


Gustavo comemorando a liderança

(Foto: Divulgação)


A última segunda-feira (12) foi um dia repleto de emoções para os fãs da cantora Taylor Swift no Brasil. A abertura das vendas gerais para a aguardada "The Eras Tour" foi marcada por filas intermináveis, tumultos, presença de cambistas e até mesmo a intervenção policial. No entanto, relatos de fraude nos ingressos surgiram, levando a deputada federal Erika Hilton a acionar o Ministério Público para investigar o caso.


A grandiosa "The Eras Tour" inclui mais de 50 shows nos Estados Unidos, México, Argentina e Brasil. Em território nacional, a estrela pop desembarcará para apresentar-se em duas ocasiões no Rio de Janeiro, nos dias 18 e 19 de novembro, no Estádio Nilton Santos, conhecido como Engenhão, e em três datas em São Paulo, nos dias 24, 25 e 26 de novembro, no Allianz Parque. Os dados extras foram anunciados também nesta segunda-feira (12), logo após Taylor Swift atrair quase 3 milhões de fãs em filas virtuais, que resultaram em ingressos esgotados.


No entanto, aqueles que optaram por comprar os ingressos vivenciaram momentos de caos presencialmente. As filas físicas no Allianz Parque tiveram um desfecho inesperado, com a intervenção da Polícia Militar. Diversos veículos de comunicação dirigindo-se ao local para tentar entender a situação, e alguns fãs ameaçavam de morte parte de cambistas, que tentavam furar a fila para adquirir ingressos destinados à revenda clandestina.


Diante dessa situação alarmante, a deputada Erika Hilton recorreu às redes sociais para informar que acionou o Ministério Público. O parlamentar solicitou que o órgão amplie o escopo da investigação existente, que atualmente abrange o show da RBD e a empresa Eventim, para incluir também o caso do show de Taylor Swift, produzido pela T4F. Erika afirmou que esses acontecimentos violam os direitos do consumidor, além de destacar os casos de violência ocorridos durante o processo de compra dos ingressos.


A ansiosa espera dos fãs de Taylor Swift para a "The Eras Tour" agora é marcada por apreensão e pela busca por uma solução justa e transparente para essa situação alarmante. O Ministério Público deve investigar minuciosamente as denúncias de fraude e violência, a fim de garantir que os direitos dos consumidores sejam protegidos e que todos os fãs tenham a oportunidade de apreciar o talento de Taylor Swift sem contratempos.



 

Publicidade

 

Comments


bottom of page