top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Nintendo Switch: produção do console diminuirá em até 20% no ano que vem; veja o motivo

De acordo com a Nintendo, Switch terá 24 milhões de unidades produzidas em 2022 ao invés de 30 milhões


(Nintendo / Reprodução)


Apesar de ser o console carro-chefe da Nintendo hoje, o Switch sofrerá uma diminuição de produção no ano que vem. De acordo com informações do site Nikkei Asia, a companhia decidiu produzir menos games por conta da escassez de chips na indústria tecnológica.




A falta de componentes eletrônicos para os consoles, acarretada também pela pandemia de covid-19, ocasionará em 20% menos Nintendo Switch. Com isso, a estimativa de dispositivos produzidos pela Nintendo no ano que vem cairá de 30 milhões para 24 milhões. Nisso, todas as versões do console terão menos unidades feitas nas fábricas.


Nas palavras do presidente da empresa, Shuntaro Furukawa, a Nintendo não conseguiu alcançar a meta de produção estabelecida anteriormente. Com isso, tal meta será redefinida para o ano que vem, já que a crise dos chips ainda é vigente. A falta de matérias-primas tem afetado a produção de diversos itens eletrônicos desde 2020.



Apesar disso, a demanda pelo Nintendo Switch continua em alta. Desde o lançamento inicial do console em 2017, a companhia vendeu cerca de 89 milhões de unidades pelo mundo, e essas vendas devem passar as do Nintendo Wii em breve.



O dispositivo mais recente do Switch, o OLED, chegará no Brasil em breve. Confira o trailer de anúncio do produto logo abaixo:




Quer ficar por dentro de várias notícias sobre a cultura pop e o mundo dos games? Acesse o canal do Portal neonews no Telegram!

Comments


bottom of page