top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

NASA e SpaceX Revolucionam Monitoramento de Furacões com Lançamento de Satélite Meteorológico

Satélite GOES-U promete avanços na prevenção de desastres naturais ao monitorar fenômenos climáticos críticos


Satélite GOES-U promete avanços na prevenção de desastres naturais ao monitorar fenômenos climáticos críticos
Satélite GOES-U

(Foto: Divulgação)


A NASA, em colaboração com a SpaceX, alcançou um marco importante no campo da meteorologia espacial com o lançamento bem-sucedido do satélite meteorológico GOES-U. Este satélite, o quarto e último da série GOES-R, tem como missão monitorar eventos extremos como a temporada de furacões no Oceano Atlântico e grandes incêndios, além de contribuir para o estudo das mudanças climáticas globais.


O lançamento ocorreu através do foguete Falcon Heavy da SpaceX, partindo do Centro Espacial John F. Kennedy, na Flórida (EUA), na terça-feira (25), às 23h (horário de Brasília). Técnicos confirmaram que o satélite estava operando com sucesso utilizando sua própria energia proveniente de painéis solares.


Os dados coletados pelo GOES-U serão fundamentais para a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), agência responsável por monitorar o meio ambiente e alertar sobre desastres naturais. Bill Nelson, administrador da NASA, destacou a importância dessa colaboração contínua: "A NASA e a NOAA trabalham juntas há várias décadas para trazer dados críticos de volta à Terra, permitindo preparações necessárias para mitigar potenciais danos de tempestades severas, incêndios e furacões".


Com o instrumento Compact Coronograph-1, o GOES-U é capaz de bloquear parte da luz solar para observar a atmosfera de forma mais detalhada. Uma vez em órbita geoestacionária a aproximadamente 35.000 km da Terra, o satélite será renomeado para GOES-19 e assumirá a responsabilidade de monitorar continuamente cinco regiões cruciais: América do Norte, América Central, América do Sul, Caribe e Oceano Atlântico.


O lançamento do GOES-U marca um avanço significativo no monitoramento e na previsão de eventos climáticos extremos, fortalecendo a capacidade global de resposta a desastres naturais e contribuindo para a proteção da humanidade contra os riscos climáticos emergentes.


 



Comments


bottom of page