top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Critíca | Aquaman 2: O Reino Perdido

Entre a Fadiga do Gênero e a Busca por Segurança no Mundo dos Super-Heróis


Aquaman 2

(Foto: Divulgação)


Aquaman 2 - O Reino Perdido, produzido em meio a mudanças de gerência na Warner/DC, é um exemplar consumado de filme de comitê, onde a multiplicidade de vozes nos bastidores parece reduzir as escolhas do blockbuster ao seu denominador comum mais básico. Desde os primeiros minutos, a tradicional cena de ação é interrompida para uma explicação didática de quem é Aquaman e seus aliados, refletindo um cuidado excessivo em reintroduzir personagens e premissas de forma didática, em um mundo saturado de super-heróis.


A tentativa de reposicionar a franquia para o mercado de entretenimento familiar, dominado pelo MCU, transforma Arthur Curry em pai, centrando a trama em laços de sangue. Jason Momoa parece deslocado na função de bom moço, incapaz de escapar de uma interpretação irônica. A ironia presente no filme parece controlada pelo comitê, evitando ousar em autorreferências mais profundas e optando por uma autoironia segura, como a citação do desfecho de Homem de Ferro.


O filme apresenta uma tensão entre um sentimentalismo "comoditizado" e autorreferências sarcásticas. O diretor James Wan ocasionalmente concilia esses elementos em detalhes criativos, como o design de produção e som, mas muitas escolhas buscam diminuir riscos e potencializar ganhos, apelando para referências lucrativas de outras franquias.


A trama, marcada pelo frenesi, troca a fantasia e leveza do primeiro Aquaman por correrias e ação. Embora Wan saiba criar impacto visual, o resultado é insuficiente diante das expectativas. Comparado a Godzilla Minus One, Aquaman 2 fica aquém em ação em larga escala e na recompensa ao espectador.


A dependência do carisma do trio principal, com destaque para Patrick Wilson, é evidente, mas a falta de profundidade nos conflitos e a simplificação dos personagens deixam a desejar. O filme evita qualquer traço de contradição, relegando a complexidade humana a um segundo plano, revelando uma abordagem conservadora por parte do comitê de produção. Aquaman 2, em última análise, parece priorizar a segurança sobre a inovação, limitando seu potencial de entretenimento.


Ficha técnica


Nome Aquaman 2: O Reino Perdido

Tipo Filme

Onde assistir Cinema

Categoria Ação / Aventura

Duração 2:04

Nota 3/5


 

Publicidade

 

Veja também: Natal 2023 | Uma maratona de filmes natalinos para entrar no espírito festivo

Comments


bottom of page