• Branco Twitter Ícone
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram
 
Publicidade

Confira alguns dos motivos que fazem da música o personagem principal de Cowboy Bebop

Referências não faltam em todo o anime, desde as origens do Jazz à personagens que homenageiam Tom Jobim



Nesta sexta-feira (19) estreou na Netflix a adaptação live-action de Cowboy Bebop. O anime de 98 foi considerado (e de certa forma ainda é) uma produção 'cult', tendo cultivado uma comunidade de fãs apaixonados. E afinal, como não amar a tripulação composta por Spike, Fae, Jet, Ed e Ein, a trilha sonora magnifica composta pela Yoko Kanno, as cenas de luta à la Bruce Lee e a história que além de prender o espectador do início ao fim, trás dilemas bem filosóficos?


Um dos pilares principais do anime, e um dos grandes responsáveis pelo apelo que a série adquiriu com o passar dos anos, é a música, mais especificamente, o Jazz, que está presente não só na trilha sonora, mas espalhado por toda a produção, e para comprovar isso, trazemos então uma lista de fatos que explicitam o protagonismo da música em Cowboy Bebop.



Confira abaixo:





O termo "Bebop" é referente a um estilo de Jazz

O saxofonista Charlie Parker é creditado como um dos criadores do estilo Bebop, e referências ao artista podem ser encontradas no anime



Muitas pessoas ao ouvir falar do anime presumem que o segundo nome é uma palavra inventada, porém na verdade, Bebop é um estilo de Jazz criado em meados dos anos 40 em Kansas City. Suas principais características são o uso de melodias ágeis e com notas curtas.


Essa referência literalmente no nome da série pode representar, além do papel que a música possui, o ritmo acelerado que grande parte dos episódios possuem, quase sempre em movimento, fuga ou perseguição. Também podemos comparar com o próprio protagonista, o estiloso Spike Spiegel, que possui uma agilidade impressionante e usa nos combates o estilo de luta Jeet Kune Do, criação e marca registrada do lendário Bruce Lee, que tem como característica principal a velocidade e simplicidade dos golpes.





Leia também: "Cowboy Bebop foi a série mais vista no Brasil em outubro; veja outros títulos da lista"



Uma banda de Jazz totalmente completa foi montada para a execução da trilha sonora


A compositora japonesa Yoko Kanno foi a responsável por um dos principais personagens do anime: a trilha sonora. O trabalho dela nessa produção foi o estopim para uma carreira premiada e prestigiada, apresentando ao mundo todo seu talento. Porém para chegar a esse nível de qualidade, esforços a altura tiverem que ser feitos.


Então para tocar as músicas que ela havia composto para o anime, Yoko simplesmente criou uma banda de Jazz totalmente completa, e dai que em 1998 foi formado o grupo 'Seatbelts', que além de trabalhar em Cowboy Bebop, participaram de Ghost in the Shell: Stand Alone Complex (2002), Wolf's Rain (2003 - 2004), também com a trilha sonora composta por Yoko, e publicaram 7 álbuns ao todo.





O texto da abertura explica o nome do anime


A abertura de Cowboy Bebop é uma das mais amadas da história dos animes, porém aposto que você nunca parou para ler o texto que passa rapidamente ao longo dele. Quando paramos para ler o que está escrito, temos um forte texto que compara os personagens da série com os jazzistas dos anos 40/50, já que ambos possuem o anseio de quebrar regras convencionais. No texto portanto temos uma explicação do nome do anime.


Confira o texto completo abaixo:


"Era uma vez, na cidade de Nova York no ano de 1941.... nesse clube aberto a qualquer um tocar, noite após noite, neste clube chamado 'Minston's Play House' no Harlem, eles tocam sessões de Jazz competindo uns contra os outros. Jovens homens do Jazz com um novo senso estão se reunindo. Por fim criaram eles mesmos um novo gênero. Eles estão cansados do estilo convencional de Jazz. Eles anseiam para tocar Jazz mais livremente da forma que queriam. Então... em 2071 no universo... Os caçadores de recompensa, que estão se reunindo na nave 'BEBOP', irão tocar livremente e sem medo de arriscar. Eles devem criar novos sonhos e filmes por quebrarem os estilos tradicionais. O trabalho, que se tornara um gênero por si só, será chamará...

COWBOY BEBOP."