top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Ayrton Senna | 30 anos de saudade e memórias

Relembrando o ícone da Fórmula 1 Ayrton Senna e a emblemática "Tema da Vitória"


Relembrando o ícone da Fórmula 1 Ayrton Senna e a emblemática "Tema da Vitória"
Ayrton Senna

(Foto: Divulgação)



Há exatos 30 anos, em um fatídico 1º de maio de 1994, o mundo perdia Ayrton Senna, o tricampeão da Fórmula 1 e um verdadeiro herói brasileiro, em um acidente durante o GP de San Marino, na Itália. O incidente na curva Tamburello, em Ímola, encerrava uma trajetória de vitórias e sucesso, deixando uma lacuna irreparável no esporte automobilístico.


Com a partida de Senna, silenciava também, por algum tempo, o "Tema da Vitória", hino eternamente associado às suas conquistas. Gravada em 1981 pelo maestro Eduardo Souto Neto e com arranjo do grupo Roupa Nova, a música se tornou um símbolo das vitórias do piloto, sendo tocada em suas celebrações após as corridas. Essa associação entre Senna e o "Tema da Vitória" tornou-se objeto de estudo, demonstrando a relação indissociável entre a canção e o piloto.


Durante sua carreira, Senna passou por equipes como Tolerman, Lotus, McLaren e Williams, conquistando três campeonatos mundiais e um total de 41 vitórias na Fórmula 1, a maioria delas acompanhada pelo icônico tema musical. Sua primeira vitória embalada pela música ocorreu em 22 de junho de 1986, em Detroit, nos Estados Unidos, enquanto competia pela Lotus. Mais que uma simples melodia, a combinação do "Tema da Vitória" com o gesto de erguer a bandeira brasileira tornou-se a marca registrada do piloto campeão.


A morte precoce de Senna em 1994 silenciou o tema por um período, mas em 2000, durante o GP da Alemanha, o hino ressurgiu para comemorar a vitória de Rubens Barrichello, relembrando não apenas as conquistas do piloto, mas também sua influência duradoura no automobilismo brasileiro e mundial.


 



Comments


bottom of page