top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Autores entram em ação judicial contra OpenAI

George R. R. Martin acusa IA de copiar seus trabalhos sem autorização


(Foto: Divulgação)


George R.R. Martin (Game of Thrones), John Grisham (A Firma), Michael Connelly (O Poder e a Lei) e outros destacados membros do Sindicato dos Autores entraram com uma ação coletiva contra a OpenAI nesta quarta-feira (20). Conforme reportado pelo Deadline, os autores alegam que o laboratório de inteligência artificial reproduziu seus trabalhos "sem autorização ou consideração".


"A Inteligência Artificial Generativa é um novo campo vasto para a exploração de longa data do Vale do Silício dos provedores de conteúdo", disse Jonathan Franzen (As Correções) em um comunicado. "Os autores devem ter o direito de decidir quando suas obras são usadas para 'treinar' a IA. Se eles optarem por participar, devem então ser devidamente compensados", afirmou.


Além disso, de acordo com a ação legal, o ChatGPT da OpenAI "produziu resumos notavelmente precisos" de obras populares de Grisham que foram adaptadas para o cinema, incluindo O Segredo, O Cliente e A Firma, além de criar um esboço não autorizado e minuciosamente detalhado do próximo volume de O Rei das Fraudes.


A ação judicial busca a certificação de classe, uma injunção que proíbe que suas obras sejam usadas nos grandes modelos de linguagem sem autorização. Danos reais não especificados e, alternativamente, danos estatutários de até US$150.000 por obra infringida.


Neste momento, os roteiristas de Hollywood permanecem em greve, motivados por diversas demandas trabalhistas, incluindo a busca por aumento salarial, revisão das políticas de pagamento de direitos autorais (os pagamentos "extras" que os roteiristas recebem pela exibição de seus trabalhos na TV ou plataformas de streaming), e, sobretudo, a implementação de medidas de proteção contra a utilização de inteligência artificial na elaboração de roteiros.


No mês de julho, o sindicato dos atores de Hollywood (SAG-AFTRA) uniu-se ao WGA na greve, apresentando argumentos semelhantes. A greve simultânea de ambas as categorias de profissionais resultou na interrupção de várias produções, afetando diversos processos cruciais.


 

Publicidade

 

Comments


bottom of page