top of page

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany. neoCompany Ltda. Todos os direitos reservados.

  • LinkedIn
  • Youtube

neonews, neoriginals e ClasTech são marcas neoCompany.

neoCompany ltda. Todos os direitos reservados.

Entre em contato com o neonews

Tem alguma sugestão de pauta, eventos ou deseja apenas fazer uma crítica ou sugestão, manda um email pra gente.

  • Foto do escritorRedação neonews

Airbnb proíbe câmeras internas em hospedagens para aumentar a privacidade dos hóspedes

A partir de 30 de abril, a plataforma Airbnb não permitirá a instalação de câmeras dentro das acomodações alugadas, reforçando o compromisso com a privacidade dos usuários


Airbnb

(Foto: Divulgação)


O Airbnb anunciou nesta segunda-feira (11) uma importante atualização em suas políticas, visando reforçar a privacidade dos usuários que utilizam a plataforma para alugar hospedagens. A partir do próximo dia 30 de abril, será proibida a instalação de câmeras nas áreas internas das acomodações, uma decisão tomada em resposta a diversas reclamações de hóspedes que se depararam com câmeras escondidas durante suas estadias.


Até o momento, o Airbnb permitia a instalação de dispositivos de vigilância em áreas comuns, como salas de estar, corredores e portarias, desde que fossem visíveis e informados na página do anúncio. Com a nova atualização, nem mesmo isso será permitido. A proibição inclui "qualquer dispositivo que grave ou transmita vídeo, imagens ou áudio, como babá eletrônica, campainha inteligente ou outra câmera". Esses dispositivos não poderão estar presentes no interior do imóvel, mesmo desligados durante a estadia.


O objetivo principal da mudança é aumentar a privacidade dos hóspedes, e em caso de denúncias sobre a presença de câmeras internas, a empresa irá investigar e, se comprovada a infração, o anfitrião pode ter seu anúncio removido ou a conta banida da plataforma.


Embora a proibição seja aplicada internamente, o Airbnb permitirá o uso de câmeras em áreas externas, desde que sua localização seja claramente divulgada. A empresa sugere identificações como "Tem uma câmera no quintal" ou "Tem uma câmera no jardim da frente" para informar adequadamente aos hóspedes sobre a presença desses dispositivos.


A nova política também aborda a utilização de monitores de ruído, que podem verificar os níveis sonoros sem realizar gravações. Os anfitriões poderão utilizar esses monitores para verificar a ocorrência de festas no imóvel, mas precisarão divulgar a presença desses aparelhos na casa, seguindo as diretrizes do Airbnb.


 

Publicidade

 


Comentarios


bottom of page